Noite fria e chuvosa. Tempo bom pra refletir. Relembrar os velhos tempos. Velhos amores, velhos cheiros e velhas lembranças. Lembranças que nos atacam nas horas em que estamos mais frageis. É. Essa saudade que bate no meu peito não me machuca apenas, ela acaba comigo, me derrota em apenas existir. Minhas mãos vivem geladas, minha cabeça, na lua, na rua... Em qualaquer lugar, menos junto comigo. Ando sentindo falta de alguém. De alguém que me ligue, me mande mensagem, que converse comigo o tempo todo. Na verdade, talvez, eu sinta falta é de você, meu vicio.

Comentários

  1. LúH, quanta falta não nos faz estas coisas simples da boa companhia?.. Quero comentar sua postagem mais recente do outro blog, lá não consegui deixar o comentário devido a um erro de página. Comentarei como profissional com 15 anos de carreira em Fisioterapia: “É preciso fazer o que se gosta, ou pelo menos gostar do que se faz. Agora comentarei como pai do Davi (11) e da Ana (09): Quero que eles façam um curso superior sim, os oriento para isso, mas, desde já, os deixo à vontade para cogitar o que quiserem fazer. Beijo do blogueiro visitante!

    “Para o legítimo sonhador não há sonho frustrado, mas sim sonho em curso.” (@JefhcardosoReal no twitter)

    Convido para leia e comente “A PEQUENA LOJA” em meu blog http://jefhcardoso.blogspot.com e, caso goste, conto com a sua divulgação para ao menos mais um amigo; obrigado!

    ResponderExcluir
  2. Pamela, mil perdões, a LúH me parece ser colunista no seu outro blog, misturei tudo; foi mal. Abraço!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

olhar, silêncio e mistério.

sinto saudades.